FORMAÇÃO DE PALAVRAS

Uma das mais frequentes perguntas que recebo durante minhas aulas, diz respeito a como as palavras são formadas, ou de onde vêm as palavras.
A Linguistica divide as palavras em TRANSPARENTES e OPACAS.
Transparentes são as que caem no vestibular, cujo processo de formação pode ser definido (formadas por derivação, composição, onomatopéia, abreviação, sigla, empréstimo, neologismo etc.).
Já as opacas, não podem ter sua criação definida. São formadas por pura arbitrariedade. Resolveu-se dar para esse objeto, sentimento, situação etc. a seguinte palavra.
Mais ou menos assim: a palavra pedra vem de petrae, raiz latina, mas e petrae? De onde vem? Eis a questão!!!
Isso nos faz pensar em alguns questionamentos como: por que Guimarães Rosa pode inventar o adjetivo "Ensimesmudo" e o ex-ministro collorido Rogério Magri não pôde inventar o "imexível"? (adjetivo que o atual presidente colocaria na ministra Dilma Rousseff em relação a sua sucessão)
Até que ponto não podemos inventar palavras? Eu adoro "devagarecer" aula para esclarecer dúvidas quando é preciso "re-voltar" ao assunto para dirimi-las...
Há um vídeo de um grupo humorístico de Portugal, chamado Gato Fedorento", que inteligentemente critica essa arbitrariedade da Língua (ou dos Gramáticos de plantão).
Divirta-se e pense nisso...


Nenhum comentário:

Postar um comentário